XAT - Pokémon 308



  • Publicado por: Peppers 16/10/2012

    Pokémon - O Nascimento de Mewtwo
    (Capítulo 03 - Mewtwo e Amber)

    Mewtwo: (Na câmara de vidro) Onde estou?... Quem sou eu?... Porque estou aqui?...

    Mew: Mew.

    Mewtwo: Quem é?

    Mew: Mew.

    Mewtwo: Mew? Quem é o Mew?

    Mew: Mew.

    Mewtwo: Espera, onde é que você vai?

    Mewtwo: (Sozinho) Onde estou?... Quem sou eu?... Porque estou aqui? (Ouvem-se sons de outros 
    Pokémon)

    Dr. Fuji: Criamos o Mewtwo a partir da análise da miragem, Mew.

    Giovanni: É mesmo este o Pokémon criado a partir do Mew?

    Dr. Fuji: A aparência e a figura podem ser ligeiramente diferentes, mas fizemos tudo o que pudemos. Este Mewtwo pode ainda ter poderes ainda mais fortes que Mew. Embora ainda esteja a dormir.

    Mewtwo: (Na câmara de vidro) Eu já estou acordado. Mas não vejo nada. Não consigo dizer nada. Não sinto nada. O que sou eu?

    Dr. Fuji: Neste momento, a condição do Mewtwo é como a de uma criança que dorme. Quando ele acordar, saberemos até onde se estendem os seus poderes.

    Giovanni: Fico ansioso por isso. Se foi, de fato, criado a partir do Pokémon mais raro do mundo, então... (Rir)

    Mewtwo: Alguém está falando de mim. Mas o que estão dizendo? (Ouve-se uma gota de água e aparece uma forma de energia perto do Mewtwo)

    Amber: São palavras... Palavras humanas.

    Mewtwo: Eh? Quem é você?

    Amber: Eu estou ao seus pés. Mesmo aos seus pés.

    Mewtwo: Mesmo aos meus pés?

    Amber: Sou uma humana, nascida tal como você.

    Mewtwo: Uma humana? Então eu também devo ser um humano!

    Amber: Conseguimos falar, portanto talvez seja um humano.  Ou talvez sejamos um Pokémon.

    Mewtwo: Humano? Pokémon? O que é isso? Qual sou eu?

    Amber: Não importa. Nascemos da mesma maneira. Nós todos nascemos da mesma maneira, aqui.

    Mewtwo: Nós todos?

    Amber: Não ouves? As vozes deles... Consegues dizer quem são?

    Cópia de Squirtle: Squir...squirtle

    Cópia de Bulbasaur: Bulba...saur...

    Cópia de Charmander: Char....chaaar...

    Mewtwo: Todos...? Dois? Dois? Porque são todos dois?

    Amber: Somos todos cópias. Por isso não somos números únicos, mas sim cópias.

    Mewtwo: Então eu também sou um dois?

    Amber: Eu também sou uma dois. Chamo-me Amber. Mas o meu nome verdadeiro é Ambertwo.

    Mewtwo: Ambertwo?

    Amber: Não a Amber verdadeira, mas sim a Amber número dois. Não sei... talvez seja a Amberthree.

    Mewtwo: Amberthree?

    Amber: Sim! Isso mesmo. (Conta em inglês) One, two, three, four... Se há um um, há um dois. E se há um dois, a seguir vem o três! Não é assim tão esquisito. Certo? (Conta em inglês) One, two, three, four, five.

    Mewtwo: (Conta em inglês) One, two, three, four, five.

    Amber: (Conta em português) Um, dois, três, quatro, cinco... Números, dígitos...

    Mewtwo: (Conta em português) Um, dois, três, quatro, cinco?

    Amber: Não é legal?

    Mewtwo: legal?

    Amber: Sim pois. Não me interessa se não sou verdadeira, ou se sou a Ambertwo, ou Amberthree, ou Amberfour... Quer dizer, estamos todos aqui! Isto é excelente!

    Mewtwo: (Conta em inglês) One, two, three, four, five, six, seven?

    Amber: Isso mesmo. E...

    Amber e Mewtwo: (Contam em inglês) Eight, nine, ...ten! (Risos)

    Cópia de Squirtle: Squirtle... tle...

    Cópia de Bulbasaur: Bulba...

    Cópia de Charmander: Mander...!

    Cópia de Pikachu: Pika, pika.

    Cópia de Bulbasaur: Saur...

    Investigador: O quê? O que é que é esta agitação toda?

    Cópia de Bulbasaur: Bulba...saur! Saur!

    Investigador: (Alarme de computador) Doutor, veja... olhe para as ondas cerebrais da sua filha e do Mewtwo, por favor.

    Dr. Fuji: I-isto é...

    Computador: Amber e Mewtwo estão se comunicando através dos tubos de teste.

    Dr. Fuji: O quê?

    Mewtwo: Amber, quero saber mais... e mais!

    Amber: Está bem! Vou lhe ensinar tudo o que eu sei.

    Mewtwo: Huh? Amber... Estou vendo uma coisa. Estou sentindo uma coisa. O que é aquilo?

    Amber: Consegue sentir? Consegue ver?

    Mewtwo: Sim.

    Amber: Aquilo é o Sol.

    Mewtwo: O Sol?

    Amber: Ele nos dar luz e calor. 

    Mewtwo: Calor... Amber, o que é aquilo?

    Amber: São as estrelas e a Lua. Estão lá para nos dizer que a noite não é escura e assustadora. Brilham sempre à noite.

    Mewtwo: Brilham... Hum... Olha? Amber... O que ele está comendo?

    Amber: Aquilo? Hehehe... Aquilo é bolo e leite que aquele investigador está comendo.

    Mewtwo: Bolo? Leite?

    Amber: O bolo é doce... e macio... e normalmente as crianças, não os adultos, adoram-no!

    Mewtwo: Então tu também deves gostar, Amber.

    Amber: Nunca comi. Quer dizer, não posso comê-lo, aqui dentro da água.

    Mewtwo: Hmm... Então e o leite?

    Amber: É uma coisa que os  recém-nascidos bebem, não os adultos, quero muito. Mas... (Rir) Hehehe. Também nunca bebi. Mas já chorei porque o queria.

    Mewtwo: Porque é que nascemos?

    Amber: Porque há um papá e uma mamã.

    Mewtwo: Nós também temos um papá e uma mamã?

    Amber: No nosso caso... É um... Deus, eu acho.

    Mewtwo: Deus? (Amber rir) Amber, o que é que nós somos?

    Amber: Você é um Pocket Monster muito estranho e encantador.

    Mewtwo: Pocket Monster? Então, você também é um Pocket Monster, Amber?

    Amber: Não, eu sou uma humana. Mas sou uma cópia, por isso... Por isso... (Cai uma gota)

    Mewtwo: O que foi? O que foi, Amber?

    Dr. Fuji: (Narra) A Amber, dentro do líquido de cultivo da câmara de vidro, estava a começando a se desvanecer. As células de um corpo humano, cuja força vital é mais fraca que a de um Pokémon, não podiam viver durante muito tempo.

    Mewtwo: Amber, responde-me... Amber? O que aconteceu?

    Amber: (Rir) Acho que está quase na hora de dizermos adeus, Mewtwo... Vive, está bem? Tenho a certeza que viver é divertido.

    Mewtwo: Amber... Eu... estou dentro do vidro... dentro de água, mas está  caindo água dos olhos... O que é isto?

    Amber: (Rir) Isso devem ser... Lágrimas.

    Mewtwo: Lágrimas?

    Amber: O Papá disse-me que os seres vivos não deitam lágrimas a não ser que se magoem. E os únicos que deitam lágrimas quando estão tristes são os humanos... Mewtwo.

    Mewtwo: Huh?

    Amber: ...Obrigada pelas lágrimas. Mas Mewtwo, não chore. Você vai viver. E tenho a certeza que viver é divertido.

    Mewtwo: Amber, não param... As lágrimas... O que é que eu faço? Amber, responde...

    Continua no próximo capítulo... 
    --------------------------------------------------------------

    Nota do autor: Essa é uma história real sobre o surgimento do tão misterioso Mewtwo. Ganhou a história verdadeira através de uma rádio-novela e foi traduzida pelo site http://passaaiomicro.blogspot.com.br, e adaptado em fanfic por mim e para vocês, espero que tenham gostado e que acompanhem os próximos capítulos.


    Glossário:

    Desvanecer - Fazer sumir; apagar, extinguir, destruir; atenuar.




    { 1 comentários... Leia os comentarios ou CLIQUE AQUI e Comente Também!!! }

  • Copyright © - Pokémon Story

    Pokémon Story - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan